segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Chatterton - Cru


Pois é pessoal, lembro que quando fiz a postagem falando de "São Gonça", prometi postar o disco completo aqui. Promessa feita, promessa cumprida!
Como já disse na outra postagem, o disco tem grandes momentos, como uma versão para "Don't" do Elvis Presley, "Mania de Peitão", "Eu Sou Favela", a música escolhida do dia: "Chatterton" e outras!
"Chatterton" merece uma atenção extra não só pelo tema (suicídio), mas pelas biografias envolvidas na música. Thomas Chatterton (1752 - 1770) foi um poeta "prodígio" inglês que escrevia poemas medievais, em 1768 criou uma farsa, dizendo que um de seus poemas (Elinoure and Juga) era obra de um monge do século XV de nome Thomas Rowley. Em 1770, mudou-se para Londres para tentar a vida como jornalista e poeta, após alguns fracassos, insatisfeito com o rumo de sua carreira e a falta de perspectiva, cometeu suicídio pouco antes de completar 18 anos.
Outra figuraça é o compositor Serge Gainsbourg, francês filho de russos que fugiram do país natal na época da revolução socialista. Viciado em cigarro, álcool, mulheres e versos com temas polêmicos, tem entre a sua lista de conquistas Brigitte Bardot, com quem gravou algumas canções. A maior parte de suas músicas ou faziam sucesso quando cantadas por terceiros ou anos após a gravação.
Hoje fica a letra de Chatterton, o link pra baixar "Cru" e outro link com uma entrevista bem interessante em que Seu Jorge fala sobre o disco Cru, da sua carreira como ator, do disco "The Life Aquatic Studio Sessions" e de seus projetos (entrevista em inglês).

CLIQUE AQUI PARA LER A ENTREVISTA COM SEU JORGE!
BAIXE AQUI "CRU"!!!!

Chatterton
(Serge Gainsbourg, versão: Seu Jorge)
Sangue, Sangue,
Sangue

Chatterton, suicidou
Kurt Cobain, suicidou
Getúlio Vargas, suicidou
Nietzsche, enloqueceu
E eu, não vou nada bem

Chatterton, suicidou
Cléopatra, suicidou
Isócrates, suicidou
Goya, enloqueceu
E eu, não vou nada nada bem

Chatterton, suicidou
Marc-Antoine, suicidou
Cleópatra, suicidou
Schumann, enloqueceu
E eu, puta que pariu, não vou nada nada bem

Puta que pariiiiiiiiiiiiiiiiuuuu!!!

Yeharrrrrrrrrrrrr!

4 comentários:

Anônimo disse...

Não sou um fã ardoroso de Seu Jorge, na verdade apenas nao gosto do endeusamento que fizeram com esse bom cantor. Reconheço todo o valor dele, desde os tempos do Farofa, e parabens pelo texto nao impregnado de fanatismo. esse modismo é que as vezes oculta a verdadeira qualidade de um bom musico(como o compositor em questao)
Sobre a musica do David Bowie, neste filme do Stevie Zizou(nao sei se escrevi certo)tem uma que ele canta no final, quando sobe os creditos que ficou muito boa...inclusive a ideia do filme, ele sentado num banco enquanto sobe o letreiro
Bom, no mais é isso, o blog esta durando, isso ja é uma conquista

Uma Música Por Dia disse...

Caro Anônimo, valeu pelos elogios, concordo contigo que tem muita gente endeusando o camarada, mas ele é bom, tem uma biografia interessante e merece ser valorizado!
Sobre a música do David Bowie, há alguns dias fiz uma postagem sobre o disco do filme, que é todo de versões do Seu Jorge para músicas do Bowie, vale uma conferida!
Abraços e continue enriquecendo o blog com seus comentários!

Anônimo disse...

Just want to say what a great blog you got here!
I've been around for quite a lot of time, but finally decided to show my appreciation of your work!

Thumbs up, and keep it going!

Cheers
Christian, iwspo.net

filosofodeboteco.blogspot.com disse...

Seu Jorge surfa na onda do coitadismo-não por culpa dele-ele só aproveitou a onda criada pelos politicamente corretos(ARGH!...)
Não quero tirar os méritos dele,aqui,pelo contrário,até o acho um cara decente e bom músico.O que precisamos fazer,é a bandonar esta desgraça do coitadismo q assola a academia e o público em geral.Seu jorge poderia ter chegado lá por méritos próprios.